Cu Chi Tunnels – como os vietcongs ganharam a guerra

Saindo do maior túnel
Saindo do maior túnel

Como já disse antes não gostamos de tours, mas ir ver os túneis tem que ser com um e com guia. Ficam a 40 km de HCMC e a 15 km da cidade de Cu Chi. Nosso guia era uma figura. Disse que lutou na guerra, foi preso ao final dela, perdeu vários amigos e família. Parecia um índio americano com cabelão.

Nosso guia demostrando as armadilhas
Nosso guia demostrando as armadilhas

Os túneis eram um complexo super elaborado e o que vimos era um dos maiores. Esses túneis foram usados pelos vietnamitas por séculos mas se tornaram uma parte importante da guerrilha durante a guerra do Vietnã e foram a chave para vencer os soldados americanos. Estendiam-se por 200 km e foram construídos pelos vietnamitas com pás, ou seja, escavavam no braço mesmo. Eram construídos em vários níveis e tinham de tudo: enfermaria, maternidade, cozinha, canais de ventilação para arejar os túneis e até espaços de convivência. Dentro deles os vietnamitas podiam evitar as bombas, esconder-se do inimigo e planejar ataques surpresa. Os americanos sabiam da existência desses túneis e usavam aparelhos de infravermelho e cães farejadores, mas quando eram descobertos os vietnamitas faziam novos caminhos e rotas nos túneis e escapavam. Alguns túneis tinham 10 m de profundidade e tinham tudo o que era necessário para viver lá dentro, até cinema.
As entradas dos túneis eram tão pequenas e tão bem camufladas com folhas e galhos que não eram percebidas pelo inimigo. Os americanos usavam estetoscópios para tentar escutar barulhos subterrâneos. Quando achavam um túnel os americanos, que usam máscaras e eram chamados de rato de túnel, jogavam gases para fazer os vietcongs saírem. Os ratos de túnel eram um grupo de elite escolhidos pela coragem mas acima de tudo pelo tamanho. Os túneis eram apertados e feitos de forma que um americano não conseguiria passar. Na verdade o Carlos teve que rastejar. Só mesmo esse povo magrinho e pequeno conseguiria passar ali com rapidez.  E eles construíam caminhos errados, sem saída, e que tinham apenas uma armadilha no final. Dizem que agora os túneis são preparados para turistas e que passam veneno para deter as cobras venenosas e as enormes centopeias que infestavam os túneis na época. E com bambus e pedaços de ferro construíram armadilhas dignas do Rambo. As armadilhas eram muito bem pensadas. Às vezes eram duas juntas, o primeiro soldado caia em uma e o próximo soldado vinha ajudar e caia na outra ao lado. Todas escondidas, camufladas e com bambus afiados. Só de olhar já dá arrepios. Tenho dó dos soldados porque a maioria das armadilhas não matava na hora, matava porque eles ficavam presos e sangrando até morrer.

Vários tipos de armadilhas
Vários tipos de armadilhas

Foi um passeio de um dia todo, muito interessante e muito diferente. Alguns túneis eles já prepararam para os turistas então estão iluminados e as saídas estão mais largas mas a sensação é ruim. Se tiver alguém na sua frente ou atrás de você a sensação é de estar emparedado. Na volta nos levaram para conhecer uma loja de artesanatos tocada pelas pessoas que tiveram anormalidades por conta do agente laranja. Um artesanato muito bonito feito de casca de ovo.

Artesã trabalhando
Artesã trabalhando

Um comentário sobre “Cu Chi Tunnels – como os vietcongs ganharam a guerra

  1. Pingback: O Vingador Frederick Forsyth | Estante do Wilson

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s